Chefe do Executivo recebe representantes da Associação Geral dos Chineses Ultramarinos de Macau (Tradução do GCS)
2017-03-20 20:43:00

Chefe do Executivo recebe representantes da Associação Geral dos Chineses Ultramarinos de Macau (Tradução do GCS)

Fonte: Gabinete do Chefe do Executivo

O Chefe do Executivo, Chui Sai On, teve, hoje (20 de Março), um encontro, na Sede do Governo, com representantes da Associação Geral dos Chineses Ultramarinos de Macau, no qual abordaram o trabalho a realizar, este ano, com os chineses da diáspora no âmbito da iniciativa «Uma Faixa, Uma Rota».

Na ocasião, Chui Sai On recordou a autorização formal, por parte do Governo Central, da participação e apoio de Macau na iniciativa nacional «Uma Faixa, Uma Rota». Sublinhou a preponderância do papel do governo nesta matéria, como ainda a participação da sociedade civil. Frisou que o governo espera contar com o envolvimento da sociedade nesta missão de grande importância, acrescentando que para levar esta tarefa a bom porto, Macau também precisa da força dos chineses da diáspora. E por isso espera que Associação Geral dos Chineses Ultramarinos de Macau e o Gabinete para os Assuntos dos Chineses Ultramarinos junto do Conselho de Estado, com o Governo da RAEM, formem uma força triangular e ainda com a Federação Nacional Regressados do Ultramar, e assim contribuírem para a concretização da iniciativa nacional «Uma Faixa, Uma Rota».

Por sua vez, um elemento do Gabinete do Chefe do Executivo fez uma breve apresentação referindo que a participação e apoio à iniciativa «Uma Faixa, Uma Rota» deve seguir, de acordo com as orientações do Governo Central, «o desenvolvimento nacional deve ter por base as necessidades do país e conforme as vantagens singulares de Macau». Acrescentou que é necessário ainda o acesso ao financiamento de capital e assegurar a relação entre os povos, e assim através do acesso ao financiamento de capital conseguir uma plataforma de liquidação em renminbis nas transacções entre a China e os países de língua portuguesa. Entretanto, sublinhou que os ultramarinos em geral são de extrema importância no intercâmbio cultural. Adiantou que, ao longo dos anos, foram muitos os chineses espalhados pelo sudeste asiático que acabaram por vir viver em Macau, assumindo um papel de ponte entre o território e os países do sudeste asiático, resultando em benefícios para o país na criação de relações multilaterais, e ainda para que Macau tome a iniciativa em explorar espaços de desenvolvimento.

E explicou a necessidade de juntar tudo isto à promoção de «Um Centro, Uma Plataforma», que irá consolidar ainda mais a transformação de Macau num «Centro Mundial de Turismo e Lazer», como também aproveitar da melhor forma a ligação e respectivas vantagens aos países de língua portuguesa, e juntamente com os empresários chineses criar uma forte rede de comunicação em prol da iniciativa «Uma Faixa, Uma Rota».

Entretanto, o presidente da referida Associação, Lao Ngan Leong, referiu que a entidade que dirige, como associação cívica que é, tem mantido boas relações de cooperação com o governo da RAEM, prometendo uma colaboração para levar a bom porto todo o trabalho desenvolvido pelo governo no âmbito da iniciativa «Uma Faixa, Uma Rota». Garantiu o apoio à intenção do governo criar bolsas de estudo para especialização numa «Uma Faixa, Uma Rota», e propôs que esta fosse iniciada, a título experimental, em alguns países do sudeste asiático, no sentido de quadros talentosos continuarem as suas investigações em Macau, e assim intensificar o intercâmbio académico com os jovens de Macau.

Assegurou que a Associação continuará a organizar visitas para os chineses ultramarinos que fixaram residência em Macau e empresários ao exterior, e conseguir trazer produtos dos países do sudeste asiático para o território e, sob os alicerces actuais, desempenhar melhor o papel de ponte, apoiando assim a concretização da iniciativa «Uma Faixa, Uma Rota».

No final, Chui Sai On salientou a boa cooperação e comunicação entre o governo e a Associação Geral dos Chineses Ultramarinos de Macau, o que beneficia o desenvolvimento do trabalho da Associação, este ano. O Chefe do Executivo concordou que bolsas de estudo para especialização em «Uma Faixa, Uma Rota» é um excelente arranque para o intercâmbio entre estudantes e cultura, que poderá ser iniciado, de forma pioneira, nos países que se encontram ao longo da faixa e da rota, seguindo uma promoção gradual.

Entretanto, também o vice-presidente da direcção, Ieng Weng Fat, apresentou opiniões sobre como potenciar a força da comunidade ultramarina, reforçar o conhecimento dos jovens e participar na construção da iniciativa nacional «Uma Faixa, Uma Rota».

O encontro contou com a presença da chefe do Gabinete do Chefe do Executivo, O Lam, o coordenador do Gabinete de Estudo das Políticas, Lao Pun Lap, os assessores do Gabinete do Chefe do Executivo, Kou Chin Hung e Lin Yuan, o coordenador-adjunto do Gabinete de Estudo das Políticas, Ung Hoi Ian, entre outros e ainda do presidente da direcção da Associação, Wong Pan Seng, o presidente do Conselho Fiscal, Lao Nga Wong, os vice-presidentes, Chan Chun Ho Kevin, José Wong.



Chefe do Executivo, Chui Sai On, teve um encontro com representantes da Associação Geral dos Chineses Ultramarinos de Macau.


Volta