“Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde” – 2018 introduz Vales de Saúde electrónicos
2018-03-13 22:13:00

“Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde” – 2018 introduz Vales de Saúde electrónicos

Fonte: Serviços de Saúde

O “Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde” – 2018 vai introduzir um conjunto de novas medidas que visam optimizar os serviços, entre as quais se encontra o alargamento do período de uso dos vales de saúde que passa para dois (2) anos e os vales de saúde passam a ser electrónicos, medidas que convergem para o desenvolvimento da “Cidade inteligente” promovida pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau.

Nos dias 12 e 13 de Março os Serviços de Saúde organizaram três sessões  onde participaram mais de 560 pessoas e que visaram apresentar as melhorias do programa ao sector da saúde e nas quais estiveram presentes os Subdirectores dos Serviços de Saúde, Dr. Kuok Cheong U e Dr. Cheang Seng Ip e a Dr.a Ho Ioc San.

O Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde promovido pelo Governo da RAEM foi implementado em à nove (9) anos atrás, conta com um grande apoio do sector da saúde. Participam no programa 728 unidades de saúde privadas e 1.292 médicos estão inscritos no programa. Aliás o número dos médicos que participa neste programa representa 80% dos médicos registados em Macau. Estes números revelam o sucesso do programa e já alcançaram os resultados previstos. Em 2016 o montante de subsídios atribuídos como o programa ultrapassaram os 270 milhões de patacas, valor dirigido aos médicos privados locais, o que significa uma ajuda significativa ao sector de saúde privado.

Com as novas medidas dinamizadas através da criação dos vales de saúde electrónicos são criadas vantagens para a população e para o sector de saúde, nomeadamente:  Os residentes podem usar o Bilhete de identidade inteligente para transferir e usar os vales de saúde directamente na consulta médica; os cidadãos deixam de ter preocupações com a perda ou a deterioração dos vales de saúde; os vales de saúde passam a ter uma validade máxima de dois (2) anos e podem ser acumulados; o valor nominal de cada vale de saúde passa de 50 patacas para uma (1) pataca de modo a aumentar a flexibilidade de uso.

Como os vales de saúde electrónicos passa, também, a existir uma economia de tempo, quer para o utente quer para o sector de saúde, economiza papel e deixa de ser necessária a verificação da assinatura. Com este sistema as clinicas e os médicos deixam de enviar os vales de saúde para o Centro de Apoio ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde. Os vales passam a ser acessíveis, a qualquer momento online e o valor disponível e liquidado pode, também, ser consultado pelo utilizador.

Durante as sessões de esclarecimento as principais preguntas apresentadas pelo sector de saúde foram relacionadas com a operação do sistema electrónico de vales de saúde, o uso e manutenção do equipamento, o procedimento de transferência, liquidação e funcionamento.

Os Serviços de Saúde esperam que o sector de saúde pode continuar a apoiar e colaborar a promoção do Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde, permitindo alcançar a eficácia prevista.

Para mais informações os interessados, do sector de saúde, podem recorrer ao Centro de Apoio ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde através de telefone n.o 8597 6220.



Sessões de esclarecimento realizadas 12 e 13 de Março


Volta